PARA CRESCER: TRANSFORME SUA LINHA DE FRENTE – Breakout Sessions

Lisa Robinson, Vice-Presidente Global de Segurança dos Alimentos e Saúde Pública da Ecolab, fundada em 1920 no Estados Unido foi moderadora desse painel. Lisa destacou a importância dos colaboradores que estão na linha de frente de empresas de alimentos, seja na indústria, no varejo ou no setor de serviços, como bares e restaurantes e alertou que esses trabalhadores têm alto impacto nos negócios, por serem os primeiros:
– a terem contato com os clientes ou parceiros: portanto são quem mais captura a experiência do consumidor
– a terem contato com os produtos e serviços: eles são o coração da organização
– a representarem a sua marca: eles são a “cara” do seu negócio.

Alex Clemente, Diretor Administrativo da Harvard Business Review – Analitic Services, com sede nos Estados Unidos, apresentou a pesquisa publicada nessa revista em Janeiro de 2020: “transforme sua linha de frente”. E reforçou porque os colaboradores da linha frente têm tanto valor na organização:
– representam 80 % da força de trabalho do mundo
– mundialmente há mais de 2 bilhões de trabalhadores da linha de frente sendo 600 milhões no varejo, restaurantes e equipes de hospitais
– contribuem significativamente para o sucesso da organização
– como estão frente à frente com o cliente, podem responder à demanda de clientes e /ou problemas em tempo real
– 44% trabalha diretamente com o cliente, 27% com produção, 6 % com outras atividades não diretamente relacionadas aos clientes, 5% com transporte/logística e 8% com outras funções.

Alex discutiu quais habilidades são as mais importantes para profissionais da linha de frente: ser confiável, bom comunicador, trabalhar em equipe, respeitar a segurança, requerer supervisão mínima e ter habilidade técnica.
Finalizou concluindo que há que se reforçar o valor dos colaboradores da linha de frente, pois eles são a chave para o sucesso da organização, além de terem o papel importante no zelo pelas oportunidades ou problemas relacionados com Segurança de Alimentos. O sucesso desses trabalhadores no futuro que já vai ser tornando realidade vai requer um grande investimento em treinamento e suporte tecnológico.

Tim Nel, Fundador da Lobster Ink, fornecedor de soluções completas de treinamento para clientes on-line, empresa adquirida em 2019 pela Ecolab, palestrou sobre a transferência do conhecimento com foco na mudança comportamental. Tim comentou os principais desafios enfrentados pelas organizações do segmento de alimentos diante dos colaboradores da linha de frente: alta rotatividade, pressão contínua de custos, pouco tempo para realizar treinamentos, muitas mudanças regulatórias, custos e riscos da marca.

Seguiu mostrando síntese da pesquisa do CDC (Centers for Disease Controle and Prevention) dos Estados Unidos feita em 2018 sobre os principais fatores que contribuem para doenças transmitidas por alimentos:
– higiene pessoal inadequada; equipamento contaminado; ambiente inadequado, cozimento inadequado, fontes de insumos não seguras
“Todas são falhas humanas”, concluiu ele! “A solução seria melhorar o desempenho operacional da organização através do conjunto: transferência de conhecimento, verificação de conhecimento e mudança comportamental”, sendo que os dados operacionais devem ser considerados para guiar e orientar os treinamentos da organização.

Greg Jones, Diretor de Negócios Estratégicos da Microsoft Estados Unidos finalizou o painel destacando a necessidade de investimento tecnológico para conseguir vencer o desafio da capacitação em tão larga escala.

Autor: Relacionamento IRSFD
Imagem: Pixabay