SÉRIE IRSFD – CASOS DE SUCESSO Laticínios Bom Destino – empresa GANHADORA do XVIII Prêmio Food Design – Edição Global Markets APAS – Indústria

Histórico

O Laticínios Bom Destino está situado na Zona Rural de Morro do Ferro (Distrito de Oliveira – MG), teve início em maio de 1989, João Souza e seu irmão Marcelo Leão iniciaram a produção de Mozzarella, com 150 litros de leite. A princípio, comercializaram o queijo em Oliveira, restaurantes da BR 381. No final do ano, passaram a realizar compra de leite de fornecedores, aumentando o volume e também as vendas expandidas para Belo Horizonte.

Em 1996 o laticínio foi ampliado, obteve o selo de registro no Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA, possibilitando a venda em todo o estado de Minas. Em 2000 o laticínio tinha uma captação de 15.000 litros/dia de leite. Porém, não conseguiriam competir com o mercado concorrente. Diante disso, viram a oportunidade de produzir Mozzarella de búfala, um produto com alto valor agregado.
Em abril de 2001 compraram as primeiras búfalas, sendo 12 cabeças, e em menos de dois anos todo o rebanho bovino foi trocado por búfalas.

Atualmente

Em 2003 além de nova ampliação, o Laticínios Bom Destino obteve o selo de registro do Serviço de Inspeção Federal – SIF, o que permitiu a abertura do mercado em todo território nacional. A empresa produz uma grande variedade de produtos, com qualidade e inovação. Faz parte da Associação Brasileira dos Criadores de Búfala – ABCB, o que garante produtos 100% produzidos com leite de búfala.

Atualmente, completando 31 anos, o laticínio Bom Destino vende seus produtos para todos os estados. A empresa é composta por uma equipe com cerca de 200 funcionários, tem logística própria, um rebanho de búfalas de 1650 cabeças e capacidade produtiva de 22.000 litros / dia.

*Prêmio Food Design – XVIII edição – escopo Global Markets
O Laticínios Bom Destino foi a empresa vencedora da XVIII edição do Prêmio Food Design, versão Global Markets APAS para Indústria.

Entrevista:

Segue a íntegra feita por Mayara Athayde, do Relacionamento do IRSFD, com Milana Dias, Gerente da Qualidade:

Mayara: Quais produtos o Laticínios Bom Destino produz?

Milana: Produz derivados do leite de búfala de seu próprio rebanho, com um mix de produtos variados como: queijo Mozzarella em várias apresentações (defumada, trança, palito, bolotinha, manta, etc), queijo de Coalho, iogurte (diversas apresentações), coalhada, queijo Minas Frescal, queijo Minas Padrão, queijo Provolone Fresco Defumado, Ricota Fresca, requeijão cremoso, manteiga com sal, queijo tipo Burrata, queijo tipo Cottage, creme de Ricota, doce de leite. Além de oferecer uma linha de produtos com zero lactose, como o requeijão.

Mayara: Como é a Política de Segurança de Alimentos da Empresa?

Milana: Visa produzir e distribuir alimentos seguros, de excelente qualidade e satisfazer as necessidades dos clientes. Além de buscar aprimoramento contínuo de processos empresarias e compartilhar os benefícios com os stakeholders.

Mayara: O que motivou o Laticínios Bom Destino se inscrever no XVIII Prêmio Food Design edição Global Markets APAS?

Milana: Buscar o reconhecimento da empresa e a grande importância para o setor, além de ir de encontro com os ideais do Bom Destino, com a política da qualidade, com o que é visado no dia a dia constantemente na empresa. É um prêmio que não reconhece só o trabalho da qualidade, mas também de todos os colaboradores, o que considero muito importante.

Mayara: Sobre o Programa Global Markets: em que ano a empresa ingressou no programa? O que motivou a empresa a adotar esse Programa? Poderia comentar em que nível que o Laticínio Bom Destino se encontra?

Milana: Ingressou em 2013, ao iniciarem o fornecimento para uma grande rede de varejo. Desde então, realizamos auditoria anual, foi um processo gradativo de evolução da empresa e posteriormente outros fornecedores passaram a solicitar também a adesão do Programa como condição de fornecimento. Acompanhei todo esse processo de crescimento, de busca contínua pela qualidade, de evolução, de adequação aos protocolos. Atualmente em nível Intermediário e de migração para Certificação, O Bom Destino foi pré-auditado no nível de Certificação como um termômetro para realizar os últimos ajustes necessários para a próxima etapa. Até o final de 2020, se não tiver nenhuma intercorrência devido a Pandemia do Coronavírus, estará Certificado e também apto para exportação que é outro projeto que está em desenvolvimento.

Mayara: Quais foram as maiores dificuldades que a empresa encontrou para implementar o Programa Global Markets, especificamente o que está sendo adotado pela APAS?

Milana: Foi conseguir o comprometimento dos operadores, que foi superado a partir de um programa de conscientização, em que foram mostrados os resultados e a importância da adesão ao Programa e de desenvolver a Cultura de Segurança de Alimentos.

Mayara: Quais foram as vantagens da adesão do Programa Global Markets APAS para o Laticínios Bom Destino?

Mliana: As vantagens foram: a conquista do contrato do fornecedor solicitante do Programa Global Markets APAS, melhorou a Cultura de Segurança de Alimentos e gestão na empresa.

Mayara: E para finalizar, o que significou a conquista do XVIIII Prêmio Food Design – edição Global Markets APAS para o Laticínios Bom Destino?

Milana: Significou o reconhecimento de um esforço ao longo prazo que se consolidou com a conquista do prêmio. Além do reconhecimento dos clientes e uma divulgação a mais para a marca, fortalecendo também o Marketing da empresa.

*Premiação no Evento do Bom Destino no 1º Fórum Global Markets do Brasil: https://bit.ly/2T0kbA9

Autor: Relacionamento IRSFD